Dra. Gisele Sant'Ana Lemos - Psicólogo Clínico - Marcar consulta aqui no site


Menu






V Mostra Regional de Práticas em Psicologia CRP/RJ
31Jul2011 12:52:35
Publicado por: (......)

 

 

Amigos psicólogos, estudantes, algumas fotos do evento a 5 Mostra Regional de Psicologia CRP05/Rj que aconteceu dias 21,22 e 23 de julho de 2011, na Universidade Veiga de Almeida, Tijuca.

Os debates, os temas da profissão, psicólogo, saúde, relações humanas, currículo do profissional, arte e teatro, estarão disponíveis no site do CRP/RJ em breve.

E fotos do debate que participei com o trabalho "Experiências com o jogo Biologia do Amor?! em feiras de serviços, prevenção e qualidade de vida" como palestrante.

 

http://dianabalis.blogtok.com/galeria/imagem/21923

 

Abraços

 

 

 

Gisele S Lemos

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (629)

Evento 1 Colóquio Mineiro direito das sexualidades e Homofobia- Belo Horizonte
27Jul2011 12:39:45
Publicado por: (......)

 8/08 a 10/08 Dr. Daniel Borrilho 

www.fumec.com.br

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (668)

Reflexões sobre o tema Sexualidade, Gisele S Lemos.
25Jul2011 16:29:31
Publicado por: (......)

 Amigos, Boa tarde

 

Vou colocar o vivido nesses anos de estudo, pesquisa e práxis com o Jogo Biologia do Amor?! e com o trabalho de Educação para a Sexualidade realizado em Museus, Praças Públicas, Escolas e Postos de Saúde Comunitários do Rio de Janeiro.

Vejo que a sociedade demonstrada pela mídia é de um país liberal, mas a sociedade é tradicional.

Vejo mulheres virgens de 18 anos assim como mães aos 13 anos.

Adultos reprimidos (Masturbar, não pode!) e adolescentes sem noção de termos específicos como: “que é uretra? Canal vaginal? Hímem?”; “Homens têm mais prazer que a mulher”; “Masturbação dá espinha”,“Mulher beijando Mulher, pode?”, isso em praças públicas e em escolas particulares da cidade.  Os homens e mulheres da boa idade, acima de 50 anos, tem mostrado maior interesse em jogar o jogo do sexo.  Essa faixa hoje está ativa sexualmente e aumentando as porcentagens estatísticas de doenças sexualmente transmissíveis.  

O que gostaria de expor é que o jogo Biologia do Amor?! De perguntas com respostas, permite que qualquer indivíduo perca a sua inibição inicial para falar sobre o tema sexualidade.

E percebo uma sociedade com conceitos diversos, em busca de novos rumos. 

Existem as famílias que nem deixam seus filhos jogarem e chegarem perto da atividade; existem os pais com seus filhos que sentam e jogam; adultos que expõem sobre seus conceitos e preconceitos.  E adolescentes que se divertem e interagem mesmo desinformados ou sabedores do assunto.

Na Igreja Católica e em algumas escolas, não é permito jogar o jogo Biologia do Amor?! sem a avaliação profissional ou do responsável - mas não podemos distribuir camisinhas?- e falar de práticas preventivas?-.  Alguns segmentos preferem “não ver, não ouvir e não saber.”.

Existem pessoas que claramente não aceitam a relação homo afetiva.  O que temos de contrapor com idéias esclarecedoras e não preconceituosas.  Atitudes positivas e de escuta.

Só existe a possibilidade de mudanças, se estivermos junto com a educação.  Cabe também ao psicólogo esse lugar.  E compartilho com a proposta de que outros psicólogos utilizem o jogo Biologia do Amor?! E contribuam ao tema e debate social do assunto.

Muitos adolescentes correm riscos graves por estarem grávidos e esconderem sua gravidez de seus pais e de si mesmo.  O assunto que no século passado já levava à morte muitas mães e seus filhos, com a falta de assepsia e doenças, agora no século XXI, também nos encontramos expostos às doenças na mesma etapa.  Porque estamos por lei contra o aborto no Brasil? 

Os coquetéis para o vírus da AIDS, as doenças, tomam novos rumos com a cura a longo prazo, na contramão das doenças sexualmente transmissíveis que estão por ai e porque ninguém usa camisinha?

- Fazer sexo é bom, mas e o amor? Como é para cada um esse sentimento?

Quero falar do amor e dos relacionamentos, da educação sexual e de questões da criação do ser humano. 

O desenvolvimento rápido do ser, com as mudanças sociais sofridas ao longo dos séculos, a mudança da estrutura familiar, a diminuição da proteção ao ser, os indivíduos estão se formando sozinhos e por isso mais desinformados?  É a escola que cria o aluno?

Assuntos como ética, moral, sexualidade, onde estão aprendendo os adolescentes sobre comportamento humano?

Nós psicólogos, devemos estar onde a população está, não só em clínicas, hospitais, empresas e consultórios.  Nas comunidades, nas escolas, nos postos de saúde, nos eventos de saúde das praças, para assumirmos de vez nosso papel quanto profissional social de grande valia, para agirmos em prol do ser humano e seus afetos.

Gisele S Lemos  giselmos@yahoo.com.br ; www.jogosexo.blogtok.com



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (637)

Oficinas do Jogo Biologia do Amor?! para trabalhar em Prevenção e Saúde
22Jul2011 12:38:29
Publicado por: (......)

Oficinas Programadas para psicólogos e psicopedagogos que queiram trabalhar com o jogo Biologia do Amor?! Educação para a Sexualidade.
Dia 15/08/2011às 20h
Dia  1/08/2011 às 20h
 
Dia 29/08/2011às 9h
 
Oficina do jogo Biologia do Amor?!
 
Santo Afonso 110/Tijuca
Contato pelo email:
giselemos@yahoo.com.br
 
Próximos eventos programados de Prevenção Projeto Rede.
05/08 Feira na Igreja Santo Afonso, Prestação de serviço de 09 ás13h. Com jogos educativos e lúdicos para o desenvolvimento pessoal.
13/08 Aniversário do Grajaú Largo do Verdan
Feira de prestação de serviço das 14 ás18h.
 

5a. Mostra Regional de Práticas em Psicologia com o Jogo Biologia do Amor?! no evento sábado.
21Jul2011 17:00:03
Publicado por: (......)

 

 

5a. Mostra Regional de Práticas em Psicologia - CRP/RJ.

Dias, 21,22, 23 de julho de 2011.

Como chegar

O evento ocorrerá na Universidade Veiga de Almeida - Campus Tijuca
Rua Ibituruna , 108 - Tijuca

 

 

 

 

MESA 5: SÁBADO – 16:15 H

TÍTULO:  EXPERIÊNCIAS COM O JOGO  BIOLOGIA DO AMOR?: EM FEIRAS DE 

SERVIÇOS, PREVENÇÃO E QUALIDADE DE VIDA 

AUTOR:  GISELE S. LEMOS 

TÍTULO:  IMAGENS EM GIBIS COMO  FORMA DE ELABORAÇÃO PSÍQUICA DOS 

PRÉ-ADOLESCENTES E ADOLESCENTES 

AUTOR:  ANITA RINK 

TÍTULO:  PSICOLOGIA CLÍNICA, PSICANÁLISE E BULLYING 

AUTOR:  NICE DIANA COIMBRA CARDOZO 

TÍTULO:  POSSIBILIDADES E IMPASSES DAS PRÁTICAS SÓCIOASSISTENCIAIS NA 

CASA DE PASSAGEM PAULO FEIRE 

 

AUTOR:  ALAN TEIXEIRA LIMA 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (696)

Eventos de Rede Tijuca / Amanhã na Praça Saens Penã estarei com o jogo Biologia do Amor?!
19Jul2011 16:20:16
Publicado por: (......)

   

20-07 Tijuca Cidadã  Praça Saens Peña Chegada ás 08h e prestação de serviço de 09h ás13h.

 

05-08 Feira na Igreja Santo Afonso Chegada ás08h e prestação de serviço de 09 ás13h.


13-08 Aniversário do Grajaú Largo do Verdan Feira de serviço chegada as 13h, prestação de serviço das 14 ás18 e ás 19h edição especial do projeto Musica na Rua.

 

28-08 FEST FAVELA /  MEGA EVENTO

 

Sandra Serrado

Direção Geral do projetoREDE

 e 

12-08 Lançamento do Livro Signo do Amor (Diana Balis) na Tijuca.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (700)

CLAM Educação Integral em Sexualidade México
04Jul2011 11:39:51
Publicado por: (......)

 México leia mais em http://www.clam.org.br

 

(foto ilustrativa da atividade do jogo Biologia do Amor no Espaço Ciência Viva)

Educação integral em sexualidade

A tres años de la Declaración “Prevenir con Educación”, suscrita por ministros de salud y educación de 31 países de América Latina y el Caribe, apenas se ha avanzado en un tercio de los compromisos adquiridos explicó en entrevista José Aguilar Gil, médico, coordinador nacional de DEMYSEX, Red Democracia y Sexualidad de México. El experto en educación sexual indicó que uno de los principales motivos del retraso en los objetivos de la Declaración es la falta de voluntad política de legisladores y de las autoridades de educación y salud de cada país para realizar e impulsar las reformas pendientes, sobre todo las de los planes educativos. La Declaración fue firmada el 1° de agosto de 2008, en el marco de la XVII Conferencia Internacional de Sida celebrada en Ciudad de México.

El pasado 31 de marzo se reunió en Panamá una comisión de miembros de la Coalición Mesoamericana para la Educación Integral, conformada por organizaciones de la sociedad civil para elaborar una evaluación de la implementación de la Declaración en ocho países (México, Honduras, El Salvador, Guatemala, Perú, Nicaragua, Panamá y Costa Rica). La comisión diagnosticó un retraso en materia de educación sexual en la región, que consideraron un “hecho preocupante, si se toma en cuenta que el mayor número de nuevas infecciones de VIH se presentan en jóvenes”. Para Aguilar Gil, el retraso en la implementación de medidas provocará que la región no alcance los Objetivos de Desarrollo del Milenio referentes a la disminución de casos de VIH y de embarazos no deseados en adolescentes en el año 2015.

Según el informe de evaluación, de los ocho países evaluados, el que más avance ha registrado es Guatemala con un 58 por ciento de avance con relación a las metas de la Declaración, seguido por Perú (47.1), México (38.5), Nicaragua (38.5), Costa Rica (37.2), Panamá (26.9), El Salvador (25.2) y Honduras (22.8). La evaluación tomó en cuenta la existencia de: convenios entre los Ministerios de Educación y Salud con foco en los objetivos de la Declaración; programas gubernamentales sustentados en la misma; una campaña de Educación Integral en Sexualidad en medios de comunicación; algún proyecto de ley o plan nacional a partir de 2008 para adecua el marco legal nacional a los estándares propuestos por la Declaración; acciones entre los poderes Ejecutivo y Legislativo para garantizar recursos a los ministerios de Educación y Salud en ese sentido, y la inclusión de comunidades, familias, jóvenes y adolescentes en el diseño de políticas de salud para jóvenes y en los programas de educación sexual.

Entre los principales obstáculos detectados por la Coalición cuentan: la falta de estrategias oficiales por parte de los gobiernos para lograr una colaboración multisectorial entre los ministerios involucrados; la pobre o nula asignación de recursos públicos para el seguimiento de la Declaratoria; la falta de líneas de base para establecer metas mensurables de las acciones del sector Salud y Educación hasta 2015; la falta de campañas de difusión en los medios de comunicación; y dificultades para implementar servicios de salud amigables para las y los jóvenes.

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (591)


1 a 7 de 8 Primeiro | Anterior | Seguinte | Último |