Dra. Gisele Sant'Ana Lemos - Psicólogo Clínico - Marcar consulta aqui no site


Menu






Tempo de amar (Texto reflexivo)
06Fev2009 09:40:00
Publicado por: Diana Balis

Imag.014_1.jpgReflexões sobre o homem e a mulher nos tempos de hoje.

Na verdade, passei meu almoço de hoje, voltando do consultório, pensando no assunto e em tudo o que eu poderia escrever sobre a minha vivência profissional e espiritual do tema.

E aqui vai:

Acho que a humanidade está crescendo, assim conclui nos meus pensamentos.  Como também trabalho com crianças pequenas em escolas, posso perceber o desenvolvimento de nossas crianças, emocional e motor.  Atualmente, elas acabam de nascer e já saem pulando.  Por necessidade de seus pais, que infelizmente, ambos trabalham e não conseguem mais cuidar de seus filhos, como antes. 

Como poderíamos imaginar um homem e uma mulher adultos, disputando hoje no mercado de trabalho, e em casa a cozinha, e não saírem por ai também, buscando outras possibilidades?  E valores?

Os papéis fixos de ontem, não fazem mais parte da vida atual.  Estão em discussão. Homem e Mulher.

A busca da identidade sexual, no meu entender, acontece de outra forma, e bem mais tarde.  Muitas vezes na idade adulta, adultos (?) de 25 anos, ainda buscam sua identificação pessoal e sexual.  Apesar de experimentarem mais cedo, relações sexuais diversas, fogem de relações pessoais de conflito. 

Então, formamos uma sociedade mais egoísta e menos orientada à vida?  Apesar das escolas divulgarem, que fazem isso o todo tempo?

O que queremos do nosso mundo?  O que esperamos do futuro do planeta?  Percebemos as mudanças climáticas e não aceitamos que o mundo mudou?  Que as relações humanas não são e não mais serão as mesmas?

Parece mentira, não é?  A experiência sexual prematura, não significa mais maturidade, se é que algum dia significou no passado, um pai levava o filho ao prostíbulo e ali estava o ensinamento da sexualidade de pai para filho...

Vejo os adultos de hoje, a falta de entendimento no seu papel, sua definição sexual ou pessoal, que antes era vivida e discutida na adolescencia, hoje é ansiedade diária de adultos, com muito informação, e uma busca de formação pessoal, definição, e a falta de maturidade emocional. 

A falta de vivência, porque o computador trouxe o mundo todo, sem sair de casa, mas as relações online, não são o sinônimo do aprendizado de vida. 

O que encontramos aqui, é tudo muito apressado, e sempre, é a hora certa.

Não vou concluir meu pensamento agora,  mas espero continuarmos com o assunto em questão.  E iniciarmos um bom debate.

Abraços

Gisele Lemos

 

 



Partilhar:


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.